Análise de Sistemas Aplicados

Uma tecnologia rompedora dos computadores tem sido absorvida por, virtualmente, todas as organizações na sociedade moderna.  Infelizmente, esta absorção evoluiu acompanhada de muito poucos Analistas de Sistemas bem treinados.

Cada vez mais os gerentes tem-se tornado cientes de que é necessário mais do que apenas as habilidades do computador para preencher a lacuna entre a tecnologia do computador e o uso eficaz e eficiente de sistemas de informação baseados em computador nas organizações.

É necessário que sejam treinados indivíduos que combinem as habilidades técnicas com as habilidades organizacionais. Tais indivíduos são capazes de se relacionar com as organizações de maneira a facilitar o alinhamento das capacidades da tecnologia do computador com as necessidades de informação das organizações.

Um problema comum e surpreendente quando se ensina análise de sistemas é a dificuldade de oferecer uma orientação de “mundo real” ou aplicada. A análise de Sistemas é uma disciplina aplicada.  A experiência de aprendizado estará comprometida se a análise de sistemas for ensinada num vazio.

O estudo da análise de sistemas é uma experiência de aprendizado estimulante que vale a pena.  Os instrumentos conceituais e técnicos desenvolvidos pelo estudo da análise de sistemas trazem grandes benefícios, independentemente da escolha de carreira profissional que se tenha – analista de sistemas ou outra.

Os 3 principais componentes necessários a qualquer organização são material, energia (inclusive energia humana) e informação.  A complexidade com que material  e energia são combinados para produzir bens e serviços na nossa sociedade industrializada tem alcançado proporções predominantes.

As organizações modernas empregam milhares de pessoas em milhares de atividades. A gerência e os empregados frequentemente não podem ver “a floresta a partir das árvores”, quando tentam compreender todo o processo que está ocorrendo dentro e fora da organização.

A informação é um dos recursos críticos necessários para se fazer andar uma organização.  Este recurso, tido como certo apenas há alguns anos, agora é reconhecido como essencial ao sucesso de uma empresa.  Foi estimado que 50% do tempo dos funcionários de escritório são gastos na localização e processamento da informação necessária à tomada de decisão.  Ainda hoje, virtualmente, todas as decisões são tomadas sem informação adequada.

O analista de sistemas equipado com a habilidade conceitual para compreender as organizações e suas necessidades de informação, e com a habilidade técnica para  desenvolver sistemas de informação para dar assistência às organizações tem o potencial para dar uma contribuição significativa à sociedade.

Na sociedade industrializada de hoje, as organizações tem que lidar com o tamanho organizacional crescente, complexidade e incerteza.  A continuidade do sucesso das organizações tem-se ornado, cada vez mais, dependente da disponibilidade de informação apropriada a tomada de decisão.

Consequentemente, tem havido uma necessidade crescente de analistas de sistemas, que possam projetar sistemas baseados em computador, eficazes e eficientes, para que se tenha informação que seja coerente com as necessidades organizacionais e com as restrições de recursos. Os especialistas em computador representam, consistentemente, uma das áreas profissionais de mais rápido crescimento.

Tradicionalmente, tem havido uma infeliz falta de comunicação entre a pessoa que usa a informação fornecida pelos sistemas de informação baseados em computador e aquelas que projetam e programam estes sistemas.  Esta falha é, geralmente, atribuída ao fato de que os especialistas em computador frequentemente tem uma boa compreensão quanto à tecnologia do computador, porém são limitados quanto à compreensão dos conceitos da informação e de como eles são aplicados nas organizações. Por outro lado, a pessoa para quem os sistemas de informação foram projetados usualmente é desprovida de conhecimentos sobre computador, e pode mesmo temer a tecnologia do computador.

Um analista de sistemas eficaz pode preencher esta falha entre o especialista em computador e o usuário.  Entretanto, para fazer isso, seu repertório de conhecimentos deveria incluir habilidades conceituais pertinentes às organizações, tomada de decisão, comportamento humano e sistemas de informação.

O analista de sistemas tem que possuir, mais ainda, habilidades técnicas em análise de sistemas e habilidades em comunicações oral e escrita.  Os analista de sistemas com tais habilidades sabem não apenas como projetar corretamente um sistema de informação, sabem também como reconhecer qual é o sistema de informação mais apropriado.

Bibliografia:  Análise de Sistemas para Sistemas de Informação por Computador, autor: James C. Wetherbe, 3a. edição, 1987, Editora Campus, pag 11-19,  ISBN 85-7001-441-4